Página Inicial Análises Review | Análise de Helltaker: livrai-nos do Mal?

Review | Análise de Helltaker: livrai-nos do Mal?

por Neco
Publicado em Atualizado em 3 minuto(s) de leitura
A+A-
Reset

Dentro de suas circunstâncias, um belo quebra-cabeças, autêntico e verossímil. Excelentemente otimizada – aqui, esta palavra insinua rendimento -, essa produção, germinada do desenvolvedor independente vanripper, é um sistema de puzzles permeados por conveniências divertidíssimas. Helltaker é um deleite, conquanto seja um prazer efêmero; e tem por fim único descontrair o jogador com suas parolagens impudicas e alguma jogabilidade.

Helltaker

O que engendra a narrativa pessoal de alguém é a sua clave vocacional – a busca pelo conhecimento e sabedoria, pela prosperidade e conforto ou até mesmo por honra e dignidade laudatórias -, e estas estão atadas a conquistas, objetivos e sonhos particulares, norteadores de atos individuais. Porém, há variações excêntricas dessas causas primordiais, sobremaneira em ficções.

Em Helltaker, tomaremos “sonho” em sua acepção mais literal possível: uma fantasia noturna. Guiado por essa razão, desarrazoadamente o galante protagonista decide perscrutar as catacumbas do inferno em busca de garotas demônio para articular seu harém. 

Helltaker

Uma tarefa, decerto, laboriosa e extenuante; mas breve: o jogo tem duração máxima de duas horas, se for optado por todos os finais possíveis. E de que forma sucede a progressão? Pela resolução de quebra-cabeças e exíguas cenas interativas, fundamentalmente. Portando uma quantidade inflexível de passos a cada desafio proposto, a concórdia lhe cercará de jovens desvirtuosas.

De modo geral, o aproveitamento dos nove níveis é bom – considerando-se uma primeira jogatina cega, virgem – e as soluções requerem um planejamento mais complexo à medida que são oferecidas. Entretanto, o ponto capital do jogo são os diálogos e o conjunto audiovisual.

Helltaker

A respeito deste, os gráficos são elementares, tendo como preponderância o contorno dos personagens, e a trilha sonora é seca porque existem poucas faixas, porém é ótima.  Quanto àqueles, há descaramento, desfaçatez e lascividade, além de insinuações ambíguas e ampla conotação pecaminosa. Essas indicações são verbalizações de uma vida terrena consagrada aos prazeres carnais, avessa ao ideal e à pureza santos.

Há também uma inspiração que por si só não encerra nenhuma majestade – em virtude de ser lugar-comum -, mas é uma minúcia a ser declarada: em maior ou menor grau, seja transparecendo através do nome, semblante, personalidade ou falas, as súcubos são representações dos sete pecados capitais propostos por são Tomás de Aquino em sua célebre Suma Teológica.

Helltaker está disponível gratuita e exclusivamente no PC, através da Steam.


Gostou do que leu? Acompanhe a gente nas redes sociais!

Siga Magnaway onde achar melhor: estamos no , , e na .

Usamos cookies para aprimorar sua experiência, como permitir veiculação de anúncios e manter preferências. Aceitar Conferir Política de Privacidade de Magnaway