Página Inicial AnálisesPC Análise – The Witcher

Análise – The Witcher

por Nikolas Motta
Publicado em Atualizado em 6 minuto(s) de leitura
A+A-
Reset

Primeiro título da trilogia baseado na obra do um escritor polonês Andrzej Sapkowski, The Witcher traz uma trama rica e cheia de surpresas, aliado a um complexo sistema de escolhas e um combate pra lá de esquisito.

Os Witchers são humanos modificados geneticamente para possuírem sentidos ampliados e serem capazes de manipular pequenas magias. Eles ganham a vida fazendo diversos tipos de serviços que requerem grandes habilidades, como por exemplo caçar demônios. 

História de The Witcher

Captura de tela de The Witcher

Logo no começo do jogo, Geralt de Rívia, um dos mais famosos Witchers recebe a tarefa de curar a filha do rei Foltest, que havia sido amaldiçoada a se transformar em um monstro, sendo que para quebrar a maldição, deveria sobreviver a uma noite em sua presença.

Gerald consegue distrair a fera e ao amanhecer, encontra a princesa já em sua forma humana, mas quando se aproxima dela, percebe que ela não estava totalmente transformada e acaba sendo golpeado na cabeça. Algum tempo depois, Gerald acorda em Kaer Morhen, a fortaleza de treinamento dos bruxos, mas ele não se lembra de quase nada, pois perdeu grande parte de sua memória.

O castelo é atacado pela Salamandra, um grupo de feiticeiros e criminosos que conseguem escapar levando consigo os mutagênicos secretos usados para criar Witchers. Gerald então parte em busca dos segredos roubados, para tentar recuperar sua memória e evitar que eles caiam em mãos erradas.

Jogabilidade

Captura de tela de The Witcher

O jogo é um RPG com uma jogabilidade bem peculiar, já que o personagem vai atacando sozinho, cabendo ao jogador realizar determinadas ações no momento em que aparece o indicativo na tela para poder emendar os ataques e realizar combos de sucesso.

Os controles podem ser alternados entre o mouse e o teclado, ou apenas o mouse, mas ambas as formas soam muito estranhas no início.

Ao acumular experiência suficiente e passar de nível, como em todo bom RPG, o personagem recebe pontos de talento para distribuir entre os talentos de bronze, prata ou ouro. Obviamente, os talentos de ouro são muito mais poderosos, mas seus pontos são bem mais escassos e raros de se conseguir.

Alquimia e itens

Outra coisa realmente interessante é a alquimia, que consiste em fazer transformação de elementos encontrados pelo ambiente, (como carcaças de animais e plantas) combinando-os em porções poderosas que garantirão ao personagem efeitos extras durante as batalhas. Usar porções é de grande ajuda durante a jogatina, principalmente nos níveis iniciais, que é quando se está usando os piores itens.

Aliás, itens de qualidade são bem raros em The Witcher, sendo que é possível encontrá-los em apenas algumas situações pontuais e, em algumas vezes, dependem das escolhas feitas pelo jogador. Os itens são de grande importância, pois o personagem quase não evolui de um nível para outro, sendo eles a maior fonte de ataque e resistência.

Mapa

Captura de tela de The Witcher

O mapa do jogo é gigantesco e faz falta um sistema de viagem rápida. Na verdade até tem, mas apenas em uma fase específica do jogo. Ainda assim, o jogo não é de mundo aberto, já que uma vez que você terminou cada capítulo, nunca mais poderá retornar a ele, devendo fazer tudo que queira antes de partir para a missão de encerramento.

Escolhas

No jogo, haverá vários momentos em que se deverá fazer escolhas. Muitas não terão grande importância e afetarão apenas com quem você pode ou não dormir, mas grande parte delas terão profundos reflexos no decorrer da trama, que poderá ser drasticamente alterada.

O genial é que na maioria das vezes as opções disponíveis para escolhas não trazem consequências obvias, nem caem na dicotomia do bem e mal, cabendo ao jogador agir com estratégia de forma a criar o cenário mais favorável aos seus anseios.

Assim, muitas vezes seremos obrigados a escolher entre uma opção ruim e outra péssima, ou escolhemos fazer algo que achamos ser bom, mas que acaba se mostrando um grande erro mais à frente. 

O único inconveniente disso tudo é que, como os reflexos dos seus atos só vêm a tona depois de um bom tempo de jogo, se quiser saber o que aconteceria e tivesse feito de forma diversa, terá que jogar o jogo todo de novo.

Disponibilidade

O jogo inicialmente foi lançado para o PC, mas existiam planos para o lançamento de uma versão para Playstation 3 e Xbox 360, a qual contaria com a repaginação de algumas batalhas contra chefes e alguns outros extras. Porém, a versão acabou sendo cancelada devido a reiterados atrasos por parte da desenvolvedora encarregada.

Posteriormente, o jogo recebeu a versão Enhanced Edition, a qual conta com melhorias no sistema do inventário, além de melhorias técnicas que reduziam substancialmente o tempo de loading entre as fases, novos visuais para os NPCs entre outros extras.

Gostou do que leu? Acompanhe a gente nas redes sociais!

Siga Magnaway onde achar melhor: estamos no , , e na .

Usamos cookies para aprimorar sua experiência, como permitir veiculação de anúncios e manter preferências. Aceitar Conferir Política de Privacidade de Magnaway